Roma em Português

Igreja dos Santos Lucas e Martina

 A Igreja dos Santos Luca e Martina no Fórum Romano foi construída sobre uma antiga igreja do VI século por Pietro da Cortona dutante o século XVII e é considerada a sua obraprima arquitetônica.

Igreja dos Santos Lucas e Martina no Fórum Romano

Impossível vir ao Fórum e não notar a enorme cúpola entre o Arco de Setímio Severoe a cúria Júlia, inciada por Júlio César. Mais do que isso, a igreja está atrás da praça do Fórum Romano, aos pés da colina do Capitólio (a antiga acrópole de Roma); poderia ainda dizer que a igreja com a dedicação tão original aos “Santos Lucas e Martina” está na frente da prisão de alta segurança de Roma, chamada prisão “tullianum”.

Fachada, Igreja dos Santos Luca e Martina
Estamos, portanto, falando de uma igreja que se encontra num dos pontos mais densos de história do mundo, pois é aqui que começa a história da humanidade como a conhecemos hoje.
Originalmente, e falamos do VI século, o Papa Onório I tinha erguido a igreja dedicada à Santa Martina. O livro que nos conta sobre todas as estórias dos santos 
Interior cúpola , Igreja dos Santos Luca e Martina
Foi o Papa Sisto V, em 1588, que resolveu juntar os títulos das duas igrejas (do evangelista Lucas e da santa mártir Martina).Pietro da Cortona sempre adorou este lugar e a decadente igrejinha que precisava urgentemente ser restaurada ou reconstruida… e foi isso que aconteceu entre 1635 e 1664.
Nave central, Igreja dos Santos Luca e Martina
O primeiro projeto do Cortona era uma planta central e circular, mas a construção que foi realizada tem uma altíssima fachada dividida em duas partes e com interessantes linhas de força que realizam movimentos em direção ao exterior e a planta final foi uma cruz grega (com todos os braços de igual comprimento).
Durante os trabalhos para a reconstrução foi encontrado o percioso túmulo da mártir Santa Martina, fato extraordinário que fez com que a obra caminhasse rapidamente.
Detalhe cúpola Igreja dos Santos Lucas e Martina - Pietro da Cortona
A igrejinha é especial pois desde a sua re-construção era a igreja gerenciada pelos membros da famosa Academia de São Lucas, que é como se fosse a ordem dos Arquitetos, artistas e escultores do período papal, prestigiosa instituição a qual todos os proissionais tinham que pertencer e que controlava toda a produção artística em Roma.
O óleo do altar representa “São Lucas que pinta a Virgem”, uma cópia de Rafael; a escultura de Santa Martina, um trabalho de Menghini, 1635. À direita, temos um “Martírio de São Lázaro” e à esquerda a “Assunta”, de Sebastiano Conca.
Nave esquerda, São Sebastião, Igreja dos Santos Lucas e Martina
À esquerda do altar, desce-se uma escada onde entramos num segundo ambiente, também desenhado por Pietro da Cortona, com vários monumentos funerários e o túmulo da Santa Martina, desenhada pelo Pietro da Cortona, obraprima em bronze realizada pelo ourives Pescina.
Aqui existem monumentos funerário de vários artistas, entre eles, Pietro da Cortona (com túmulo), Soria e Canova. Para quem deseja elevar o espírito.
Igreja suberrânea, túmulo de Santa MArtina, Pietro da Cortona
Neste momento a igreja abre somente aos sábados de manhã ao público.
Via della Curia 2
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *